Analice Silva

Analice Silva (20 de Dezembro de 1943 / 23 de Fevereiro de 2017) 


Texto: Orlando Duarte;  Foto :Miguel Miguel Baptista

ESPERANÇA é o nome da vila onde Analice nasceu, em Paraíba, nordeste do Brasil, em 20 de Dezembro de 1943.
Em criança, foi abandonada pela família. Trabalhou como escrava até se casar. Fugiu do marido, grávida, porque ele foi violento. Aos 37 anos deixou de fumar e começou a correr... por fim, já com mais de 65 anos, achava as maratonas demasiado fáceis, por isso preferia provas com mais de 100 quilómetros...
Eram 23h55 do dia 31 de Dezembro de 1980 quando Analice Silva, tinha 37 anos, e apagou pela última vez um cigarro, decide mudar de hábitos... Nessa passagem de ano, Alice calçava uns chinelos e vestia um macacão curto, de calções e alças. Mesmo assim, desceu até ao calçadão de Copacabana e começou a correr. Foi do Leme até ao Arpoador e voltou. Depois repetiu. “Fiz 16 quilómetros. Foi a primeira vez que corri na vida. Fiquei toda partidinha”...
Em meados de 1981 lê no jornal que ia haver a corrida feminina Avon, e decide participar. Foi lá e ganhou uma medalha e uma camisola. Com amedalha na mão achou-se campeã, e não tardou a participar noutra corrida, neste caso na Corrida do Corcovado. Outra medalha e outra camisola. Uns tempos mais à frente e faz a primeira meia-maratona e demorei três horas... com dores mas não desiste das corridas e, de preferência, longas...
Em 1982 chega a maratona, em 1983 chega a primeira prova de 100 quilómetros, entre Uberlândia e Uberaba, em montanha, sempre a subir e a descer. Ganha essa prova com 11h42m, e quase sem saber bate o recorde sul-americano. Marca que durante algum tempo. Em 1984, 1985 e 1986 ganha sempre essa corrida...
Analice começou então a olhar para o calendário internacional de provas. Queria fazer a sua quinta corrida de 100 quilómetros no estrangeiro. Viu que havia uma em Santander, Espanha. Decide ir lá. Depois já não quis voltar para o Brasil. Foi para Madrid, procurou o consulado brasileiro e foi o embaixador que lhe deu o dinheiro para eu vir para Lisboa...
Analice chegou a Portugal em 22 de Outubro de 1986. Só conhecia uma pessoa,  uma corredora amadora que era enfermeira no Hospital de São José. Arranjou emprego em casa de um casal na Av. João XXI, em Lisboa. E voltou ao tempo do Brasil — não era remunerada. Trabalhava para ter comida e sítio onde dormir...
Meses mais tarde, Analice Silva, passou a viver num pequeno apartamento em Odivelas com o gato Kikas, que tratava por “meu filho”, tinha uma reforma de 272 euros, e para sobreviver às despesas do dia-a-dia e às das corridas, durante algum tempo cuidou de um senhor de idade e fazia trabalhos domésticos...
Dizia ter muita pena de nunca ter contado os quilómetros que já tinha feito na vida. “De certeza que estava no Guiness”. Provas de 100 km de estrada fez mais de 20... “As de 100 km de montanha foram muitas mais, mas, dizia ela:  “já lhes perdi a conta”. Fez por seis vezes,  e venceu por três vezes, Os Caminhos do Tejo. Uma corrida de 146 km entre Lisboa e Fátima. Foi também a Espanha correr provas de 100 milhas, subiu do Alhambra à Serra Nevada (50 km, sempre a subir), fez Lisboa-Mação (254 km). Fez a Volta ao Minho (385 km, divididos por vários dias). Maratonas e meias-maratonas já foram tantas que nem entram nas contas... Em 2013, Carlos Sá, em grande medida, proporcionou-lhe cumprir um dos  maiores sonhos da sua vida: participar na Maratona das Areias, uma prova de 236 km pelo deserto do Sahara, em Marrocos.

1983, no Brasil, primeira prova de 100 km11h42...
1986 menos de 9 horas nos 100 km de Santander...
12 horas Vila Real Santo António – Abril de 1987 101 km / 1988 – 105 km / 1989 107 km
1988 volta a Santander e faz 9h34 nos 100 km...
1989 vence os 100 km de Madrid com 9h42
1990 Maratona de Sevilha: 3h15 com 46 anos...
Caminhos do Tejo / Lisboa / Fátima 146 km – 18h36 em 2008 com 64 anos...
Ultra Maratona Atlântica, 43 km areia, Melides / Troia: 5h01 em 2012...
Maratona das Areias 2013, Deserto do Sahara – 236 km 5 etapas – 37km+31km+38km+76km+42km+8=236kmMochila com mais de 7 kg /Única com mais de 69 anos,  236 km 46h41m, 669º em 970 classificados!
Prova de 230 km numa praia no Sul do Brasil… em 2015, com 72 anos, não completa a prova por cancelamento da mesma aos 126 km, com 21h20, por causa da tempestade “El Niño”, com ventos ciclónicos e muitos raios …

Provas nos últimos 3 anos de vida: 2014, 2015 e 2016
2014
44 provas: 14 Ultra-maratonas (4 com + 100km), 4 maratonas e 26 provas entre os 10 km e 30 km
245h35m, 1530 km
2015
44 provas: 16 Ultra-maratonas (6 com + 100km), 2 maratonas e 27 provas entre os 10 k e 37 km
328h19, 1873 km
2016
36 provas: 11 Ultra-maratonas (4 com + 100km, destaque para os 151 km nas 24h Portugal), 2 maratonas e 23 provas entre os 10 km e 34 km
Total: 124 provas, 4788 km e 803h02
Fez a última prova em Dezembro de 2016 (São Silvestre de Almada, 10 km) e morre 67 dias depois,  em 23 de Fevereiro de 2017, no Hospital de Santa Maria...

Pages